O Volkswagen Up! TSI surpreende por sua aceleração contundente para um carro de 1,0 litro, presenteando o motorista com a sensação de que se pode escapar de todos no transito urbano. Seu consumo de combustível é de 13,8 km/l na cidade e 16,1 km/l na estrada quando abastecido com gasolina, aceleração de 0 a 100 km/h em 9,1 segundos e retomada, em 3ª marcha, de 40 a 80 km/h em 5,9 segundos (aferição revista Auto Esporte) – valores de desempenho melhores que a maioria dos carros com motores com até 2,0 litros e aspiração natural vendidos atualmente, como o Novo Jetta 2.0 MPI.

Um dos responsáveis por este surpreendente desempenho é o motor TSI de três cilindros, 999 cm³ de cilindrada, 105cv de potência (no etanol) e que entrega o torque de 16,8mkgf a partir de 1.500 rpm. Com a disponibilidade deste alto torque em tão  baixa  rotação, o preciso cambio manual de 5 marchas foi alongado e consequentemente o consumo de combustível reduzido. O motor possui; injeção direta adaptada para bicombustível, comando com sistema de distribuição variável dos tempos das válvulas (não confundir com comando variável com controle eletrônico de tempo e levantamento das válvulas, utilizado no pioneiro sistema Honda VTEC), turbocompressor de fluxo simples (single scroll) com intercooler ar/água integrado ao coletor de admissão e válvula de passagem dos gases com comando elétrico (wastegate). Virabrequim forjado e defletor de óleo do cárter (windage way) poderiam certificar o pedigree esportivo, mas este motor visa à eficiência energética, que resulta na baixa emissão de poluentes e menor consumo de combustível.

Internamente, a Volkswagen otimiza esse motor, que pesa aproximadamente 47kg a menos que o 2.0 TSI do Novo Golf GTI, para alto desempenho e estará disponível para o mercado consumidor em 2 anos. Diversas modificações, como a instalação de um compressor centrífugo de acionamento elétrico, chamado eBOOSTER (que conectado ao turbocompressor, multiplica a massa de ar já aumentada pelo turbo e admitida pelo motor), podem gerar aumento na potência de até 167cv, resultando em torque de 27,4mkgf!

 

Motor TSI três cilindros de 272cv: demonstração de alto potencial.

 

Se um meio-termo deste motor modificado fosse disponível na versão Take Up! de duas portas (versão mais simples e que pesa apenas 892kg com o motor MPI), esta equivaleria a uma “tela em branco” para os artistas da customização, como bem retratou o site Jalopnik sobre a versão stripper oferecida no Japão para o Subaru BRZ e Toyota GT 86. Mas no Brasil a prática da customização não é vista com bons olhos pelo Departamento Nacional de Trânsito.

Disponibilizado como equipamentos de série, o sistema eletrônico M-ABS é invasivo por não haver a possibilidade de desligá-lo para uma direção esportiva, mas necessário para o motorista comum e para a durabilidade dos componentes mecânicos. Ele distribui a força de frenagem entre os eixos e controla o torque do motor para que as rodas não destracionem em acelerações ou derrapem em curvas acentuadas.

 

 

Voltando para os responsáveis pelo surpreendente desempenho do Up! TSI, sua diminuta carroceria de quatro portas é leve por pesar 951kg, estruturalmente rígida e reconhecidamente segura por ter atingindo nota máxima de segurança do Latin NCAP. A suspensão é compreendida com os populares conceitos McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira. As rodas são posicionadas nas extremidades, o tornado ágil. Seu centro de gravidade originalmente não é baixo para torná-lo esportivamente estável, mas nada como alguns ajustes para uma condução esportiva que não possa melhorar, como reduzir a distancia ao solo e pneus mais largos.

O Up! TSI tenta popularizar no Brasil o chamado downsizing, termo que define a tendência  de motores pequenos e econômicos que atendem os acordos internacionais de redução a emissão de CO₂, mas com força equivalente a um motor de cilindrada maior. Nós, consumidores, conquistamos um veículo leve com uma motorização também leve e potente, que proporciona dirigibilidade rápida e divertida, motivos para torcemos pelo seu sucesso.

O fundador da Lotus, Colin Chapmam, dizia: “Aumentar a potência deixa você mais rápido nas retas; subtrair peso deixa você mais rápido em todo lugar”.

É notório que o Up! TSI não foi projetado para ser um esportivo puro-sangue, mas o Austin/Morris Mini também não, e conquistou mais de 30 vitórias em competições de renome no mundo do Rali da década de 1960.

 

Facebook  http://www.facebook.com/pages/Nerd-de-Carro/154253771251934
Tumblr http://nerddecarro.tumblr.com

Anúncios